Caso Miguel: a pedido do MP, Justiça decreta prisão preventiva da madrasta

A pedido do Ministério Público em Tramandaí, foi convertida nesta quinta-feira, 26 de agosto, em preventiva a prisão temporária de Bruna Nathiele Porto da Rosa, madrasta do menino Miguel dos Santos Rodrigues, 7 anos. O pedido foi formulado pelo promotor de Justiça Criminal de Tramandaí André Tarouco.

Em 16 de agosto, Tarouco denunciou ela e a mãe do garoto, Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues por tortura, homicídio e ocultação de cadáver. Além de matar e torturar o menino, as duas jogaram o cadáver no Rio Tramandaí, em Imbé, no dia 29 de julho de 2021. Ambas seguem presas.

COMPARTILHAR