O Som Solidário: voluntariedade e amor ao próximo

Um evento que surgiu em Capão da Canoa, o Som Solidário, iniciou sua história a partir de um grupo de amigos que se reuniam para tocar em casa e começaram a ter problemas com a vizinhança. “Após isso começamos a tocar na praça com nossos instrumentos e vimos, através do público que se reunia para nos assistir, que havia um potencial para fundarmos um evento em prol da arrecadação de alimentos e agasalhos para famílias carentes de Capão”, afirmou Tiago Dominguez, um dos colaboradores.

De acordo com Tiago, o evento ganhou forma e se tornou multicultural, com várias manifestações artísticas ao longo do dia. Ainda não se têm disponível muitos recursos, mas com o pouco que possuem estão fazendo a música chegar aos ouvidos e a comida aos pratos de todas as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social.

O evento é totalmente voluntário, desde os organizadores até os músicos fazem tudo sem remuneração alguma, apenas pela vontade de poder levantar a bandeira da cultura no litoral. Para eles é um momento único, e a maior conquista “é sem dúvidas a confiança que as pessoas da nossa cidade depositam em nós, além da esperança para seguirmos em frente” afirmou um dos integrantes.

O evento só existe, porque os artistas se dispõem a levantar esta bandeira juntos. Atualmente os colaboradores do Som Solidário são: Tiago Dominguez, Iury Kolling, Lourenço Fagundes, Klaus Friedrich, Joana Bregolin, Vinícius Maciel, Fernando Maresia, Patrick Becker, Cristiano Dalsoto.

O próximo evento será realizado no dia 12 de Junho na Praça Flávio Boianoviski.

 

Texto: Eduarda MAntovani
Foto: Beto Rodrigues

COMPARTILHAR