Capão Fest se adapta as novas realidades

A edição 2018 do Capão Fest inicia na quinta-feira, dia 31. O evento, que vai até o dia 3 de junho se consolidou nos últimos anos como um dos maiores do Litoral Norte.

O evento que, principalmente na edição anterior, é sucesso de público e demanda grandes valores para a sua realização, passa neste ano por uma mudança mais do que necessária, a cobrança de ingressos para os shows de maior expressão, seja ela regional, estadual e nacional.

Cobrar ingresso num primeiro momento pode soar estranho para a comunidade, afinal, todas as edições do Capão Fest até aqui eram gratuitas, porém, esta é a única alternativa para a continuidade do evento.

Outros grandes eventos do Litoral Norte já cobram ingressos há várias edições, temos como exemplo o

Festival de Peixes e Frutos do Mar de Tramandaí (antiga Festa do Peixe) e o grande Festival do Balonismo de Torres.  Todos eles sempre visitados por moradores caponenses e xangrilenses.

Na edição 2017 da Festa do Peixe de Tramandaí, R$ 45,00 era o valor na pista para o Show da dupla Jorge e Matheus.

Quem foi ao Festival de Balonismo no final de abril deste ano, teve que desembolsar R$ 50,00, na pista, para assistir a shows de artistas nacionais como Nando Reis e o grupo Raça Negra. No Balonismo, existe ainda a opção de pagar estacionamento em alguns pontos do parque de eventos.

No Capão Fest o valor da pista está padronizado em R$ 10,00 nos shows de sexta e de sábado. Para os shows de domingo, o valor passa para R$ 25,00. Há ainda a possibilidade de outros valores para setores mais privilegiados. Não há cobrança de estacionamento no entorno do parque de eventos.

Por que cobrar

Para se ter uma ideia dos gastos com um evento deste porte, vale lembrar que nenhum empresário de banda, principalmente do nível que participam do Capão Fest, oferece shows gratuitos para o evento, nem mesmo as locais, desse modo é impossível realizar um evento desse porte, sem cobrar portaria.

O custo de um evento de quatro dias com várias bandas envolvidas, mais estrutura de palco, som, iluminação, gerador, estrutura de camarote, camarim, logística de translado das bandas, hospedagem, alimentação, seguranças, contratação de engenheiro para montagem do projeto para aprovação do corpo de bombeiros, estrutura de portaria, estrutura de barracas, locutor, toda mídia e a contratação direta e indireta para um evento como esse, gira em torno de 500 pessoas envolvidas. Contudo isso seria impossível deixar o evento gratuito.

Mas a cobrança até aqui referida, limita-se à área da Arena de Shows, que é totalmente coberta e que dará conforto ao público mesmo em dias frios ou chuvosos, mesmo assim, alguns shows terão acesso livre, como na programação da quinta-feira. Na área do parque, onde ficam a praça de alimentação e a área de exposições não há qualquer cobrança ao acesso e a circulação é totalmente livre.

Ado Andrade

 

COMPARTILHAR