Tarifas da CEEE são reajustadas em 7,8% em média

Reajuste da distribuidora vai afetar em torno de 4 milhões de consumidores no Rio Grande do Sul. - Divulgação.

A tarifa de energia dos clientes da CEEE Distribuição terá reajuste médio de 7,8% a partir do dia 22 deste mês. O índice foi aprovado pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em reunião realizada nesta terça-feira, 17, e foi impactado, destacadamente, pelo aumento dos custos de aquisição de energia, principalmente a comprada de Itaipu, que sofre as consequências da variação cambial, por ser precificada em dólar. Esse foi o item que representou o aumento mais significativo nos custos repassados ao consumidor.

Nos processos de reajuste tarifário são levadas em conta as atualizações anuais dos custos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, além de encargos setoriais. Os custos de geração são o que representam fatia mais significativa das tarifas pagas pelos consumidores, atrás apenas dos tributos – ICMS, PIS/COFINS -, que formam mais de 32% do valor total da conta (veja o gráfico).

Para os clientes de alta tensão (grandes consumidores, especialmente indústria, cujos equipamentos que exigem muita energia para funcionar), o índice de reajuste ficou 10,54%; enquanto para os clientes de baixa tensão (a maioria dos consumidores residenciais e rurais, além de pequenos comércios e indústrias de pequeno porte) o efeito médio será de 6,79% de aumento. O efeito médio a ser percebido pelo consumidor foi amenizado graças ao empréstimo da Conta-covid, sem qual esse aumento teria ultrapassado os 13%.

Texto: Andreia Fantinel

COMPARTILHAR