Prefeitura inaugura o Gabinete de Gestão Integrada

107 câmeras irão monitorar toda a cidade, oferecendo mais segurança à população

7 de junho de 2018 é uma data que ficará marcada na história de Capão da Canoa. A Prefeitura inaugurou, no Centro Administrativo, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) com recursos próprios do município. Trata-se de um espaço que promove a articulação conjunta das diversas estratégias de prevenção à violência, reforçando as potencialidades na obtenção dos melhores resultados na redução da criminalidade.

107 câmeras irão monitorar toda a cidade, oferecendo mais segurança à população. Os pontos, dispostos também em Capão Novo, Arroio Teixeira e Curumim, foram elencados em conjunto com a Brigada Militar e Polícia Civil, que serão forças atuantes no GGI. Haverá reconhecimento facial em pontos estratégicos e leitura de placas de veículos.

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, afirma que agora será possível identificar as principais causas que influenciam na criminalidade e violência, a fim de propor conjuntamente soluções. “Temos como objetivo a implementação de ações preventivas, bem como a modernização e qualificação do serviço prestado à comunidade”, destaca.

Com o planejamento, o GGI tem como prioridade o planejamento e a execução de ações integradas de prevenção e enfrentamento da violência e criminalidade, aumentando a percepção de segurança por parte da população e a valorização dos servidores públicos que atuam na área de segurança em todas as esferas.

Diversas autoridades estiveram presentes no ato. Fizeram pronunciamentos, além do Prefeito Amauri e do Secretário de Administração, Raphael Ayub, o Comandante Regional da Brigada Militar, Coronel Paulo Ricardo Garcia da Silveira, o Delegado Regional da Polícia Civil, Heraldo Guerreiro, o Delegado e ex-chefe de polícia do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira, e o Deputado Estadual, Mauricio Dziedrick.

Entenda como funciona o Gabinete de Gestão Integrada de Capão da Canoa

O Gabinete de Gestão Integrada. Trata-se de um espaço que controlará as 107 câmeras que foram instaladas em Capão da Canoa, Capão Novo, Arroio Teixeira e Curumim. O objetivo é dar mais segurança para a população e trabalhar em conjunto, diretamente, com a Brigada Militar e Polícia Civil.

Trabalhando em conjunto com Brigada Militar e Polícia Civil, Prefeitura dará mais segurança à população. Foto: Luiz Moraes

Haverá câmeras com reconhecimento facial para identificar foragidos do sistema prisional ou desaparecidos presentes no banco de dados do Governo do Estado. Também estão dispostas câmeras que realizam leitura das placas de veículos, visando detectar se é roubado ou possui placa clonada. A privacidade do cidadão será plenamente preservada. Somente terá acesso às imagens de videomonitoramento os órgãos de segurança (Brigada Militar e Polícia Civil) e o poder judiciário, quando solicitado.

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, observa que o será possível analisar informações oriundas dos diversos órgãos integrantes do sistema de Segurança Pública “Também queremos criar políticas públicas, que possam refletir de forma positiva na prevenção da violência, envolvendo ações de órgãos públicos, particulares e/ou não-governamentais”, diz.

O Gabinete de Gestão Integrada irá incentivar programas de prevenção e repressão qualificada da criminalidade, estimulando as políticas públicas do município, bem como articular de forma que torne mais ágil, eficaz e eficiente a comunicação entre os órgãos de segurança pública atuantes no município.

O GGI também irá promover a interlocução dos órgãos de segurança pública para o planejamento e execução de ações integradas. Esse diálogo entre as instituições pode acontecer de diversas maneiras, desde a realização constante de reuniões para que cada organização conheça o representante da outra, até o desenvolvimento de planos, programas e ações conjuntas voltadas para a prevenção dos delitos e para a repressão da criminalidade em determinadas áreas ou aspectos.

O Secretário de Administração, Raphael Ayub, afirma que serão realizados estudos estatísticos e elaboração de relatórios específicos aos temas tratados. “Vamos identificar as áreas com maior taxa de criminalidade, bem como quais os tipos de crimes mais praticados e estabelecer prioridades com base em análises estatísticas”, diz.

Matéria: Bernardo Zamperetti
Foto: Luiz Moraes

 

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR