Operação investiga servidor que falsificava atestados médicos na Assembléia

Polícia Civil investiga servidor da Assembleia que usava atestados falsos | Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil realiza na Assembléia Legislativa nesta quarta-feira ( 27) a “Operação Repouso Absoluto”, com o objetivo de apurar a prática dos crimes de peculato, falsidade ideológica e associação criminosa.  Um servidor de 55 anos é investigado por burlar o expediente, utilizando atestados médicos falsos.

O homem está lotado este ano na Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia e também é secretário de assuntos jurídicos do partido Solidariedade.

Conforme o delegado Max Otto Ritter, o inquérito policial, instaurado em meados do ano de 2018, investiga a apresentação de atestados médicos falsos, a pretexto de moléstias a que estaria acometido o servidor público da Assembleia Legislativa, para justificar a ausências em serviço. “Há farta prova documental que, nos diversos períodos de afastamento que deveriam ser utilizados para repouso em virtude das licenças para tratamento da saúde concedidas, o suspeito viajava em atividades partidárias pelo interior do Estado, as quais eram divulgadas em redes sociais, ou exercia normalmente atividades profissionais de cunho eminentemente particular”, explicaram os delegados.

Durante as ações, foram apreendidos celulares, dois veículos,  atestados médicos, receituários e documentos relacionados à atividade profissional do servidor.

 

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR