Hospital Santa Luzia trabalha com pequenas alterações no funcionamento

A paralisação nacional dos caminhoneiros, que adentra em sua segunda semana, afeta o abastecimento de diversos itens em hospitais Brasil afora.

Para minimizar os efeitos dessa paralisação, uma equipe de emergência foi montada pela diretoria do Hospital Santa Luzia e providências imediatas para garantir o funcionamento de todos os setores.

Segundo a diretora executiva do hospital, Adiles Lucia Menti, mesmo com a paralisação não há nenhum impacto significativo no quadro geral e o hospital continua fazendo atendimentos emergenciais e prestando serviço àqueles que já estão internados, porém, cirurgias sem urgência estão sendo reagendadas, priorizando os casos mais graves.

Ele também ressalta que para manter o estoque de medicamentos, o motorista do hospital tem ido a outras localidades buscar o que é necessário, para  não comprometer o abastecimento necessário, porém, é bem verdade que alguns materiais cirúrgicos já não são tão fáceis de serem encontrados e começam a faltar.

O que mais preocupa hoje a direção do hospital é o gás de cozinha, que deve durar até meados da semana que vem. Para fazer economia do gás, os funcionários não estão preparando refeições no refeitório do hospital.

Segundo Claudia Winter, gestora e responsável pela Ouvidoria do hospital, “notamos que os funcionários estão bem empenhados com a situação, pois, aqueles que moram mais próximo do hospital estão indo fazer as refeições em casa e os que moram longe e dependem do transporte publico, trazem comida para esquentar no micro-ondas”. Ela também afirma  que os funcionários que dependem do transporte público estão chegando normalmente ao hospital.

No geral, a diretora Adiles tranquiliza a comunidade e mesmo com o grande número de atendimentos, afinal, o Hospital Santa Luzia atende a diversas cidades da região, o atendimento do hospital segue na sua normalidade, dentro do possível.

Para maiores informações sobre cirurgias, reagendamentos e outras situações a Ouvidoria do hospital está à disposição da comunidade no telefone 984 188 922.

 

 

Ado Andrade

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR