Executivo dá início ao projeto “Jogando pela Educação”

Futebol e vôlei serão ofertados às crianças e adolescentes entre 8 e 14 anos-2

A Prefeitura de Capão da Canoa, através do Departamento de Esportes, vinculado à Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, lançou o projeto “Jogando pela Educação”. Com a iniciativa, Futebol e vôlei serão ofertados às crianças e adolescentes entre 8 e 14 anos em situação de vulnerabilidade social. Para se inscrever, é necessário comparecer ao quarto andar da Prefeitura, no Departamento de Esportes, para retirar a ficha.

O objetivo do projeto é democratizar o acesso ao esporte educacional de iniciação e amador, influenciando na formação do cidadão de maneira positiva, buscando a inclusão social através de iniciativas e ações esportivas. O futebol e o vôlei surgem como atividades alternativas às drogas e tempo ocioso, estimulando a vida saudável.

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, afirma que essa iniciativa é um compromisso assumido com a comunidade do município, fortalecendo cada vez mais a educação, o esporte e a cultura. “Com esse projeto, queremos combater o uso de drogas e a evasão escolar, promover a aprendizagem de trabalhos em grupo, gerar mais saúde e equilíbrio psicológico, além de oferecer as práticas esportivas de maneira educacional”, diz.

A escolinha de voleibol educacional será desenvolvida no Ginásio Otto Birlem e no Ginásio Orni Ferreira Trespach, em Capão Novo, conforme demanda. Já o futebol, inicialmente, será ofertado em dois pólos: bairros São Jorge e Santa Luzia. Também serão feitas, ao longo do progresso do projeto, parcerias com escolas do município que possuam quadras poliesportivas.

Para o chefe do Departamento de Esportes, Carlos Alfrânio de Assis, a compensação disso tudo é ver a alegria da criançada que, através do esporte descobre formas de disciplina e sonha com um futuro no futebol e no vôlei. “O nosso desafio é desencadear novas ações, entender e compreender que mesmo com as limitações é possível fazer mais por eles”, conclui.

 

Bernardo Zamperetti

COMPARTILHAR