Enfim usuários de sistema coletivo terão abrigos decentes

Em matéria publicada em janeiro de 2015 encontramos esta senhora, com sua neta, sentada na grama para esperar o ônibus no bairro Novo Horizonte. Foto: Frederico Oikawa / Arquivo AFL

O prefeito Amauri Magnus Germano informou nesta semana que a população terá abrigos nas paradas de ônibus do município. Ele acrescenta que já está mantendo, juntamente com a Secretária de Turismo, Noêmia Reckziegel, contatos com empresários da cidade para fazer as chamadas PPPs (Parcerias Público Privada), para  construção dos abrigos.

Segundo ele, “as conversas estão bem adiantadas e queremos resolver este problema que já vem de muito tempo dentro do nosso município”. É inadmissível, afirma o prefeito, as pessoas que usam o transporte coletivo na cidade não ter onde se proteger da chuva, vento ou até mesmo do sol. “O inverno está chegando e precisamos agilizar as coisas, para que a população não continue sofrendo”. Diz o prefeito. Ele acredita que num curto espaço de tempo os abrigos serão disponibilizados para a população. “Sabemos que hoje temos poucas paradas de ônibus que conta com abrigos, por isso a nossa preocupação”. Complementa o prefeito Amauri.

Além disso, informa que estes abrigos já construídos também precisam de uma reforma geral, e isto vai acontecer. “Queremos dar conforto para a nossa comunidade, porque além das pessoas que diariamente usam o transporte coletivo municipal, temos também os estudantes de todas as idades que precisam de um local confortável para se abrigar”. Complementa Amauri.

PROBLEMA ANTIGO

Quem precisa usar de paradas e abrigos de ônibus em Capão da Canoa, passa por um verdadeiro sacrifício. São poucos as os abrigos que protegem o usuário da chuva, do sol e do vento. Quantos as paradas, simplesmente não há em todos os locais devidos.

Este problema já foi denunciado em diversas matérias do jornal A Folha do Litoral, em especial destacamos a matéria de capa da edição 364, do dia 29 de janeiro de 2015, onde publicamos em letras garrafais o titulo “FALTA ABRIGO DECENTE”.

Nesta matéria, percorremos as principais linhas de ônibus do município e constatamos as piores cenas possíveis. Falta de paradas em alguns pontos, onde usuários pediam para os motoristas pararem em lugares sem a devida marcação, assim dependiam da boa vontade do motorista parar ou não. Abrigos sem telhados, depredados e vandalizados com pichações. Não havia padronização de abrigos e cada abrigo tinha um modelo diferente do outro.

Promessas foram feitas e daquela época até hoje, nada foi feito e a situação de hoje é muito semelhante aos dias da matéria publicada.

 

Texto: Rubenir Fernandes.

No bairro Jardim Beira-Mar moradores improvisaram um banco para não ter que esperar o coletivo de pé.
Foto: Frederico Oikawa / Arquivo AFL

 

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR