ENCONTRADO DINHEIRO ACIMA DO PERMITIDO NA CELA DE SÉRGIO CABRAL

Em uma vistoria realizada pela Corregedoria da Seap no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, Cabral e outro detento foram flagrados com uma quantidade de dinheiro acima do permitido nas celas.

A Seap não afirmou qual era o valor que estava com os presos, mas esclareceu que o montante máximo que é possível ser mantido por detentos é de 10% do salário mínimo, ou R$ 95,40. O dinheiro é permitido para ser usado na cantina do presídio.

Eles vão responder a uma comissão técnica pela falta, além de perder os dois benefícios.

Não é a primeira vez que Sérgio Cabral perde seus benefícios. Em novembro de 2017, o Ministério Público,durante vistoria na cela encontrou camarão,queijo de cabra e bacalhau entre outras iguarias.

PRESO DESDE 2016

Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016. Ele é apontado como o chefe de uma organização criminosa que, segundo a Justiça, desviava e lavava dinheiro de contratos públicos.

Ele responde a 24 processos da Lava Jato,e já foi condenado em oito deles, em primeira instância. As penas somam mais de 170 anos.

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR