Capão da Canoa ocupa boa posição entre as melhores cidades para quem quer viver mais e melhor

O município de 53 mil habitantes, que recebe até 800 mil turistas na virada do ano. - Divulgação PMCC.

O Instituto de Longevidade Mongeral Aegon lançou a segunda edição do Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade (IDL), que tem como objetivo avaliar o preparo de 876 municípios brasileiros para a longevidade da população. Presente no estudo, do Litoral Norte do RS, destacou-se Capão da Canoa, que ficou na 26ª posição – com destaque para a nota máxima em cultura e engajamento (acesso ao lazer e a atividades culturais para os adultos mais velhos) – “Capão da Canoa detém a maior parcela de pessoas com acesso a serviços de TV por assinatura e também a maior parcela de pessoas com acesso a serviços de internet fixa entre as quase 600 cidades Pequenas participantes do IDL 2020”, destaca Instituto de Longevidade Mongeral Aegon.

Foi apontado que:

Capão da Canoa é uma das cidades estreantes no IDL, já que não participou da primeira edição do índice devido a critérios de inclusão adotados. O destaque positivo da cidade se deve à liderança identificada na variável C ultura e engajamento. A cidade detém a maior parcela de pessoas com acesso a serviços de TV por assinatura e também a maior parcela de pessoas com acesso a serviços de internet fixa entre as quase 600 cidades Pequenas participantes do IDL 2020. Vale destacar também que é uma das dez cidades com a maior quantidade relativa de estabelecimentos de condicionamento físico ao dispor da população.
Em Capão da Canoa estão algumas das praias mais disputadas do litoral gaúcho. Não por acaso, a cidade teve a quarta maior valorização de imóveis no país (Fipe). O município de 53 mil habitantes, que recebe até 800 mil turistas na virada do ano, dispõe de um moderno calçadão à beira-mar, com iluminação que permite banho noturno vigiado por câmeras de segurança. Na região, desponta também o que está sendo chamado de “novo litoral gaúcho”: a rota das lagoas.

Precisa ser trabalhado:

A distorção idade-série em Capão da Canoa é algo que merece atenção, uma vez que a cidade se encontra entre as 200 com mais problemas ligados a essa questão entre as quase 600 cidades Pequenas participantes desta edição do IDL. A oferta de profissionais de psicologia, que não está entre as 200 maiores entre as cidades Pequenas, pode ter impactado a classificação de Capão da Canoa em termos de infraestrutura de Cuidados de saúde. Por fim, o nível de violência de tipos de diversos (como sexual, doméstica, tortura, entre outros) apresenta-se como um fator a ser tratado com maior atenção, já que a cidade está entre as 120 com pior colocação.
Outros municípios da nossa região tiveram resultados no Ranking Agregado Cidades Pequenas: Torres está em 81° lugar no ranking de cidades pequenas, Osório ficou na 131ª posição e Tramandaí ficou na 181ª posição.

O IDL

Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade – é um projeto do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon. Com este Índice, são reveladas as atuais condições de 876 cidades brasileiras, tendo em vista sua capacidade de atender às necessidades básicas de vida, destacadamente dos adultos mais idosos.

COMPARTILHAR