Anvisa informa proibição de suplementos e produtos irregulares

Anvisa informa proibição de suplementos e produtos irregulares Foto: Divulgação Nutreo

Itens verificados não possuem avaliação positiva em segurança e não foram aprovados em ensaios de avaliação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a fabricação, distribuição, comercialização e uso de todos os lotes do Suplemento da Marca Cactínea, de Vitamina C à base de Acerola com Extrato de Cactaceae Hyloceres Undats, da empresa Nutreo Comércio Produtos Homeopáticos Eireli. A decisão foi publicada em edital na última segunda-feira (17) e é válida para todo o território nacional.

De acordo com a agência, os produtos não têm avaliação de segurança para uso em alimentos e também não há registro como novo medicamento. A empresa fabricante deve recolher todo o estoque disponível no mercado. Foram proibidas também quaisquer propagandas nas mídias eletrônicas.

Em medida semelhante, a Anvisa determinou a interdição do medicamento específico (que possui finalidade profilática, curativa ou paliativa) Sulfato de Magnésio 100 mg/ml solução injetável, ampola 10 ml, lote MFA de 08/2018, fabricado pela Samtec Biotecnologia Ltda. A agência recebeu um laudo com resultados insatisfatórios nos ensaios de avaliação.

Portal Brasil

 

Quer receber A Folha do Litoral no seu e-mail?

Cadastre seu nome e e-mail e receba a edição semanal do jornal A Folha do Litoral para ler no seu tablet, smartphone ou na web.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

COMPARTILHAR